Crowdturfing: o spam 2.0 que está varrendo as mídias sociais

Redes Sociais | 6 Comentários

Você já ouviu falar em crowdturfing? Se não, está mais do que na hora de saber como esta forma de spam está varrendo as mídias sociais. Segundo a revista Wired, de março, crowdturfing significa “contratar pessoas para enviar mensagens políticas e propaganda corporativa pelas redes sociais por alguns centavos. Os maiores provedores deste serviço são empresas chinesas como Zhubajie e Sandaha. Esta indústria já é multimilionária”.

Em linhas gerais, o crowdturfing funciona assim:

1)      Empresas ou pessoas que desejam criar uma boa imagem na web contratam profissionais por meio de sites de crowdsourcing.

2)      Estes profissionais são pagos para postar mensagens de apoio ou aprovação no Twitter, Facebook ou resenhas em sites de avaliação de produtos e serviços, por exemplo.

3)      Cada mensagem postada rende alguns centavos para o contratado que, geralmente, ganha por produção.

A partir de empresas dispostas a pagar para criar uma boa imagem na web e pessoas dispostas a receber para isso, o mercado não para de crescer. A área da política, segundo o Technology Review, é uma das que mais utiliza o crowdturfing. Políticos dos EUA já foram pegos praticando esta prática.

Spam 2.0

O grande problema do crowdturfing, além de forjar imagens de empresas, é que a prática é muito difícil de detectar. Ao longo dos anos muita energia foi investida em acabar com o envio de spam via email, utilizando técnicas automatizadas como captcha, por exemplo.

Por ser feito por humanos, o crowdturfing consegue superar quase todas as ferramentas de segurança automatizadas criadas até então. Desta forma, o envio e o recebimento de mensagens é muito mais eficaz do que campanhas automatizadas. Além disso, por ser feito por pessoas, a credibilidade destes comentários pode ser muito maior.

E agora?

Uma coisa que tenho percebido há alguns dias é a quantidade de perfis de chineses que está me adicionando no Google+. Sim, isso é uma especulação, mas deixa a dúvida no ar: será que a Google pode estar usando o crowdturfing para inflar sua base de usuários?

O fato é que, mais do que nunca, devemos utilizar a pluralidade de informações da web e, de uma vez por todas, pesquisar muito sobre qualquer tema ou decisão que tomarmos. Seja um produto que iremos comprar, um serviço ou em que iremos votar. Senso crítico será cada vez mais um requisito para os usuários da internet.

Você já tinha ouvido falar em crowdturfing? Conhece algum caso desta prática por aqui? Deixe seu comentário. Mas, lembre-se, ele não será remunerado. ;D

Tags:
  • crowdfunding
  • crowdturfing
  • spam
VOCÊ PODE GOSTAR...
VOCÊ PODE GOSTAR...
VOCÊ PODE GOSTAR...
VOCÊ PODE GOSTAR...
VOCÊ PODE GOSTAR...
VOCÊ PODE GOSTAR...
VOCÊ PODE GOSTAR...

Pesquise no blog

VOCÊ PODE GOSTAR...

6 Comentários

  1. Acho que a publicidade tende a se posicionar cada vez ‘melhor’ dentro das ferramentas, ou seja, vai ficar cada vez mais difícil de encontrar uma solução para não receber spam de uma forma ou de outra. Talvez, inclusive, isso obrigue as pessoas a pensar cada vez mais na sua privacidade, criando lista de amigos e seguidores que realmente conheça, evitando qualquer spam desnecessário.

    1. Oi Dennis. Bom te ver por aqui. Faz tempo que não contribuo com o Midiatismo xD. O problema disso é que tem quem não esteja nem aí com os “bons costumes” e use qualquer técnica para vender. O problema será identificar esses “mal educados”.

  2. Acho que a publicidade tende a se posicionar cada vez ‘melhor’ dentro das ferramentas, ou seja, vai ficar cada vez mais difícil de encontrar uma solução para não receber spam de uma forma ou de outra. Talvez, inclusive, isso obrigue as pessoas a pensar cada vez mais na sua privacidade, criando lista de amigos e seguidores que realmente conheça, evitando qualquer spam desnecessário.

    1. Oi Dennis. Bom te ver por aqui. Faz tempo que não contribuo com o Midiatismo xD. O problema disso é que tem quem não esteja nem aí com os “bons costumes” e use qualquer técnica para vender. O problema será identificar esses “mal educados”.

  3. Inovação nas mídias sociais é o que não falta. Existem casos semelhantes que não sei se poderiam se encaixar nas características do crowdturfing. Muitos blogs renomados e perfis influentes no Twitter e em outras ferramentas de rede social cobram por menções ou “postagens institucionais”. E não são apenas alguns centavos, como é descrito nas características do crowdturfing, mas, valores que chegam tranquilamente aos 4 dígitos. 

  4. Inovação nas mídias sociais é o que não falta. Existem casos semelhantes que não sei se poderiam se encaixar nas características do crowdturfing. Muitos blogs renomados e perfis influentes no Twitter e em outras ferramentas de rede social cobram por menções ou “postagens institucionais”. E não são apenas alguns centavos, como é descrito nas características do crowdturfing, mas, valores que chegam tranquilamente aos 4 dígitos. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.