Integrar Facebook e Twitter? Por que não fazer isso?

Facebook | 38 Comentários

O leque de sites de mídias sociais em que as empresas podem atuar vem aumentando. Há alguns anos, estar no Orkut era o suficiente. Em seguida, ter um canal no YouTube – dependendo do negócio – era bom. Hoje há dezenas de opções como o Twitter, Facebook, Foursquare, Flickr, Linkedin e Ning, por exemplo, que surgiram e, devido à adoção dos usuários, criaram a necessidade das empresas estarem onde seus clientes estão.

Isso é muito interessante, pois se criam múltiplas formas de comunicação entre cliente e empresa o que pode fortalecer as relações entre ambos. Com isso, a corrida para estar em todos os lugares possíveis começou e, em minha opinião, o problema também.

Tudo igual

Não é difícil encontrar perfis de empresas em redes sociais usarem os “alimentadores” de múltiplos canais. Ping e Twitgether, HootSuite e TweetDeck, por exemplo, são algumas ferramentas que realizam estas atualizações automáticas em vários serviços. Isso é ótimo para economizar tempo, mas será que isso é bom para a relação entre você e seus clientes?

Eu penso que não.

Vamos supor que eu siga o esta empresa no Twitter. Esta seria a timeline dela.

Agora, veja a página da empresa no Facebook?

Notou a diferença? Pois eu não. Todas as mesmas mensagens do Twitter estão no Facebook – exceto a conversa com um usuário. Tudo bem, a empresa tem quase 150 mil followers no Twitter e mais de 9 mil pessoas no Facebook, mas por que eu iria curtir a empresa no Facebook se recebo exatamente as mesmas notícias no Twitter?

Vamos variar?

A partir deste de ponto de vista, não acho interessante interligar as contas. Sou a favor de que cada rede social possui uma linguagem específica. Hashtags, por exemplo, são oriundas do Twitter e não fazem parte da linguagem do Orkut, por exemplo. Produzir conteúdos diferentes para cada canal é uma forma de criar valor para seus clientes, pois eles estarão, de fato, tendo diferenciais ao acompanhar as redes sociais em que sua empresa participa.

Entendo que às vezes as empresas não possuem colaboradores suficientes para a manutenção das redes sociais, o que, sem dúvida, demanda tempo. Porém, aqui é que o planejamento de marketing digital é essencial. Não “dê um passo maior que a sua perna”, ou seja, se não há recursos para atualizar todas, defina quais as redes são essenciais ao seu negócio.

O que é possível fazer é variar as mensagens. Diga a mesma coisa de forma diferente, por exemplo, ou poste as mensagens em horários bem variados. Às vezes quem perdeu a mensagem em uma rede, pode recebê-la depois em outra. O Facebook possui vários apps que permitem a separação das redes sociais dentro das fanpages. Em breve apresento este assunto aqui no blog (:))

Acredito que este seja um assunto um pouco polêmico, por isso, deixe sua opinião ou dica de como trabalhar com atualizações nas redes sociais. Esta é a minha opinião sobre o assunto, mas vamos conversar 🙂

Até a próxima!

VOCÊ PODE GOSTAR...
VOCÊ PODE GOSTAR...
VOCÊ PODE GOSTAR...
VOCÊ PODE GOSTAR...
VOCÊ PODE GOSTAR...
VOCÊ PODE GOSTAR...
VOCÊ PODE GOSTAR...

Pesquise no blog

VOCÊ PODE GOSTAR...

38 Comentários

  1. Oi, Camila. A julgar pela dificuldade de encontrar opiniões contrárias à integração das ferramentas sociais, acho que você é uma voz na multidão. Eu encontrei o teu blog depois que li o seguinte texto e fiquei curiosa pra saber se mais alguém discorda da integração: http://www.tudosobrefacebook.com.br/index.php/2011/09/usar-aplicativos-para-postar-no-facebook-e-uma-boa-ideia/
    Minha opinião é que cada ferramenta tem sua especificidade. No twitter, 140 caracteres. No Facebook, imagens. Eu integro as duas redes convidando os tuiteiros a curtirem um link no Facebook: um álbum legal, por exemplo, um infográfico, um vídeo…
    Agora… pense numa coisa chata é ver a minha “timeline” no Facebook cheia de tweets… #nãocurto

    1. Oi Iris, obviamente concordo com você a julgar pela minha opinião no post.

      Mas o texto que você citou aborda outra forma de atualizar o Facebook. São aplicativos para agendamento de posts, não necessariamente a replicação do conteúdo do Twitter no Facebook.

      Abraços

  2. Oi, Camila. A julgar pela dificuldade de encontrar opiniões contrárias à integração das ferramentas sociais, acho que você é uma voz na multidão. Eu encontrei o teu blog depois que li o seguinte texto e fiquei curiosa pra saber se mais alguém discorda da integração: http://www.tudosobrefacebook.com.br/index.php/2011/09/usar-aplicativos-para-postar-no-facebook-e-uma-boa-ideia/
    Minha opinião é que cada ferramenta tem sua especificidade. No twitter, 140 caracteres. No Facebook, imagens. Eu integro as duas redes convidando os tuiteiros a curtirem um link no Facebook: um álbum legal, por exemplo, um infográfico, um vídeo…
    Agora… pense numa coisa chata é ver a minha “timeline” no Facebook cheia de tweets… #nãocurto

    1. Oi Iris, obviamente concordo com você a julgar pela minha opinião no post.

      Mas o texto que você citou aborda outra forma de atualizar o Facebook. São aplicativos para agendamento de posts, não necessariamente a replicação do conteúdo do Twitter no Facebook.

      Abraços

  3. Pessoal entendo a posição de todos e concordo com todos!
    Mas não me crucifiquem por isso, eu explico.
    Acredito que se você gerou conteúdo deve sim espalhar aos 4 ventos, pois ninguém é mesmo de fato uma máquina de gerar conteúdo, porém, estudos devem ser feitos e analisados para não só diversificar mas também medir que tipo de conteúdo agrada mais seu leitor na web social, exemplo:
    Se você tem um portal de notícias deve ter também várias seções tipo, Esportes, Tecnologia, Saúde… Então, porque não testa a publicação automática no Facebook da seção Saúde por 1 mês (ou semana, como quiser) enquanto no Twitter você publica a seção Tecnologia neste mesmo período e no LinkdIn a seção Esportes e no Orkut a Fofocas? E no período seguinte troca as seções!
    Além de não ser igual em todas as mídias ao mesmo tempo, vc vai conseguir medir que tipo de conteúdo é mais ou menos aceito em cada rede!
    Sei lá, é uma ideia, eu faço isso e também uso a técnica de publicar tudo em todos os lugares ao mesmo tempo e comparando os 2 casos (em portais diferentes, é claro) os números são interessantes…
    Camila, parabéns!
    Já virei seu fanboy também!

    1. Oi Fábio, ninguém vai te crucificar por isso, muito pelo contrário. Sua estratégia é super interessante e o fato de testar tudo é uma excelente forma de saber o que é bom para o seu caso. Você está corretíssimo nisso. Esta foi a minha opinião sobre esta prática que eu acho chata e pouco estratégica. Metaforicamente, é o mesmo que juntar em uma sala crianças, mulheres de 70 anos, adolescentes de 15 anos e adultos da classe A de 35 anos e falar sobre a importância de segmentar a comunicação. Para alguns pode ser que seja interessante, para outros não. Mas continue com sua estratégia e, quem sabe em breve, eu esteja sendo crucificada por ter errado em minha opinião. ahahahaa

      Obrigada por participar do blog e enriquecer o conteúdo do post com sua experiência. Muito bacana isso da sua parte. Volte mais vezes!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.