O que você escolheria: 1000 “Curtir” ou 1000 emails qualificados?

Email Marketing | Nenhum comentário

O texto a seguir foi publicado por mim no site da eBehavior Marketing Comportamental. Por ser um bom debate, resolvi republicá-lo aqui para debatermos este assunto que interfere diretamente na vida de quem trabalha com mídias sociais ou comunicação na web.

Fonte: eBehavior Blog

A ascensão das redes sociais e, em especial, a do Facebook tornou a busca por fãs uma meta a ser alcançada por várias empresas. Mais “Likes” necessariamente significa mais clientes em contato certo? Talvez não.

O post “Melhor escolha: Like no Facebook ou uma lista qualificada de e-mails?”, de Pam Moore, para o site Social Media Today, levantou esta dúvida. A autora faz a seguinte pergunta: se você tivesse que escolher entre 1000 “Curtir” no Facebook ou uma lista com 1000 emails qualificados, qual você escolheria?

É uma pergunta inteligente e, se aplicada ao contexto atual, difícil de responder, afinal dizem que o email está morrendo e as redes sociais estão em franca ascensão. Mas voltando à pergunta, qual você escolheria. Segundo Moore, para ela a melhor escolha seria: a lista de e-mails.

Por quê?

Com todas as atenções voltadas às mídias sociais, por que motivo você deveria investir em uma lista de e-mails qualificados? O fato de uma pessoa “Curtir” a página da sua empresa não significa que ela esteja realmente ouvindo o que você tem a dizer. Ela pode ter curtido para participar de uma promoção, por exemplo, e nunca leu nada que sua empresa divulgou. Já em uma lista de email qualificada, a pessoa permitiu que seu email fosse inserido na base de dados, o que significa que ela realmente quer receber suas mensagens.

Além disso, o email é amplamente utilizado há anos. Quem sabe como se aproximar dos clientes certos por meio de uma lista segmentada, por exemplo, tem muitas chances de fazer bons negócios. Por outro lado, o Facebook é recente e pode ser substituído por outra rede social. Se isso acontecer, todos aqueles contatos podem virar fantasmas e migrar para outra plataforma.

Por fim, quando uma pessoa se descadastra de sua lista de email, é possível saber qual cliente foi e, a partir desta informação, identificar algo que não o tenha agradado. Já no Facebook, se alguém deixar de curtir sua página, você saberá que isso aconteceu apenas pelo fato de o número de fãs diminuir. A não ser que você conheça todos os seus fãs, não é possível saber quem deixou a página.

Segundo André Franken, diretor de tecnologia da eBehavior, “se você envia e-mails para uma pessoa com conteúdos do interesse dela, a chance dessa pessoa pedir o descadastramento é quase nula” e o resultado é comprovadamente muito maior do que o “Curtir” de um Facebook ou de e-mails de produtos aleatórios enviados sem segmentação.

Leve em conta seu ramo de atuação

É claro que seu público precisa ser levado em consideração. Se seus clientes estão em sua maioria nas redes sociais, investir nesta área pode ser a melhor opção. Caso contrário, avalie sua estratégia de comunicação direta e teste os melhores resultados. Você ainda tem a opção de trabalhar tanto com os “Curtir” quanto com uma lista qualificada de e-mails.

Para saber como construir uma base de e-mails de qualidade e segmentada, entre em contato com a eBehavior. Temos a ferramenta certa para você.

E você? Para o que daria preferência em sua empresa? Deixe seu comentário ou vote na enquete abaixo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.