Que tal se conectar, só que ao contrário?

Redes Sociais | Nenhum comentário

Semana passada a Campus Party reuniu centenas de pessoas ao redor do tema tecnologia. Internet poderosa, máquinas “tunadas”, muito conteúdo e conexões. Eu acho o máximo esse tipo de evento que, como uma Jaqueline do BlueBus comentou “a Campus Party é a personificação da web”.

Por outro lado, Martha Gabriel subiu ao palco para falar sobre Cibridismo, ou seja, seres que convivem no mundo on e off-line de forma simultânea. No vídeo a seguir é possível entender melhor o conceito com a apresentação da Martha Gabriel no YouPix.

Em linhas gerais, o conceito de cibridismo aponta para um ser conectado, com aparelhos móveis e internet em todos os lugares. A Internet Ubíqua (ubíquo diz respeito a algo onipresente) também faz parte deste conceito, o que define a internet em todos os lugares e momentos.

Se conectar, só que ao contrário

Aí entramos no debate sobre intoxicação de conexão, algo que Martha aborda em sua fala, e que muitos sentem após passar muito tempo conectado. Não que se conectar pela web seja ruim e sair pelo mundo sem lenço nem documento seja o modelo ideal, como diz Pierre Levy, o real não se opõe ao virtual.

Entretanto, falei tudo isso, todos esses conceitos para chegar ao vídeo A Story of Tomorrow. Uma viagem pelo Atacama e Chile rendeu um vídeo de 5 minutos onde imagens impressionantes conversam majestosamente com uma narração. Nela, seu futuro faz um convite e, dependendo do quão este vídeo te inspirar, com certeza ele será aceito.

Sendo assim, a ideia do se conectar, só que ao contrário, diz respeito a se conectar com o mundo, natureza e com pessoas que você ama de forma intensa. Em “se conectar com o mundo”, leia-se tocá-lo, sentir seus aromas, ver suas cores e sons, não no sentido de poder se conectar com qualquer pessoa em qualquer lugar do mundo.

Fica o vídeo e convite então.

httpv://vimeo.com/36519586

Ps. Às vezes gosto de escrever coisas nesta linha “motivacional”.

Tags:
  • cibridismo
  • conexoes
  • video
VOCÊ PODE GOSTAR...
VOCÊ PODE GOSTAR...
VOCÊ PODE GOSTAR...
VOCÊ PODE GOSTAR...
VOCÊ PODE GOSTAR...
VOCÊ PODE GOSTAR...
VOCÊ PODE GOSTAR...

Pesquise no blog

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.